SURUBIM: Tá difícil competir com a realidade… mas prefeita vai tentar reeleição

O governador Paulo Câmara(PSB) participou nesta sexta-feira (4) do seminário ‘Todos por Pernambuco’ em Surubim. O evento acontece a um ano das eleições municipais e marca o ponta pé inicial da campanha à reeleição da prefeita Ana Célia Farias(PSB). Na eleição passada, o governador chegou a fazer porta-a-porta na periferia para ajudar a eleger a socialista.

A data também marca uma mudança de atitude da gestão. Descuidada nos últimos três anos, a cidade começou a passar por uma geral. Para quem vivencia o dia-a-dia das ruas, é possível perceber que o lixo está sendo recolhido e o meio fio pintado. Pela postura adotada e ‘barulho’ feito, ficou parecendo que a ‘prefeita morou no Recife esse tempo todo e veio para Surubim agora com o governador’.

Após três anos de governo, a Maternidade – agora, Policlínica Estefânia Farias, umas das principais bandeiras da campanha da prefeita, foi finalmente reaberta. Com tantos fogos de artifício, o padre convidado para abençoar a reabertura da unidade de saúde não resistiu: ‘eu gostaria de uma girândola dessa na festa de São José”, disse, bem humorado.

No estilo ‘só observo’ e ciente da crise econômica, a população cobra dos prefeitos a oferta e manutenção dos serviços públicos básicos. Apenas! As demandas são simples: manter o posto de saúde funcionando bem, a escola com merenda de qualidade e professor respeitado, ruas limpas, praças bem cuidadas, o meio fio pintado, conservação das vias, novas ruas com asfalto ou calçamento… Em Surubim, outras duas demandas são estratégicas: organização do trânsito e estruturação da feira livre.

Antes tarde do que nunca, Ana Célia Farias começa ‘puxar o freio de arrumação da casa” para tentar potencializar a gestão, uma vez que ainda não conseguiu ‘fazer do limão a limonada’. Até para mandar varrer as ruas estava difícil. As praças estão abandonadas. O trânsito é uma bagunça. A feira livre, a maior da região, e muito importante para a economia local, não recebe a menor atenção ou investimento municipal.

FOTOS: Divulgação / Prefeitura

A prefeita fez o chamamento do eleitorado, mas cobrou mudança de atitude também de seus correligionários. ‘Ninguém deve calçar salto alto, achar que vai ficar quatro, oito, dez anos na prefeitura. E aí ficar um querendo ser melhor do que o outro, um querendo colocar o pé pro outro cair’, afirmou, no discurso na policlínica.

Texto e Fotos: Alberico Cassiano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *